Últimas do blog do filme

ver todos os posts
Um milhão e meio de espectadores!

Um milhão e meio de pessoas já se divertiram! E você?

Publicado em 16 de jul de 2012 | Por Equipe "E aí, comeu?"

ler post completo
palmeira

Novos locais de exibição “E aí, comeu?”

Publicado em 13 de jul de 2012 | Por Equipe "E aí, comeu?"

“E aí, comeu?” está chegando à sua cidade? Confira aqui: LOCAIS DE EXIBIÇÃO

ler post completo
Locais de exibição

Circuito de exibição “E aí, comeu?”

Publicado em 25 de jun de 2012 | Por Equipe "E aí, comeu?"

Quer saber onde o filme “E aí, comeu?” está sendo exibido? Se já chegou na sua cidade? Clique e fique sabendo já!

ler post completo
Foto: Divulgação

Entrevista com Marcelo Rubens Paiva

Publicado em 21 de jun de 2012 | Por Equipe "E aí, comeu?"

É interessante que o sentimento, os medos dos homens estão em primeiro plano no filme. Foi proposital? Sim. Desde sempre fiz questão de que o roteiro do filme mantivesse o espírito da peça, que foi sucesso de público e de crítica porque o charme dela era falar de homens, e não sobre cafajestes. São homens [...]

ler post completo

Felipe Joffily / Diretor

Felipe Joffily

Felipe Joffily é formado em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC- Rio), e em cinema pela New York University (NYU) School of Film, Video and Broadcasting. Produziu e dirigiu alguns curtas-metragens, dentre eles 'You know what im talking about' e 'Next stop', enquanto esteve em Nova York. Seu primeiro longa- metragem 'Ódiquê?' lhe rendeu os prêmios de melhor diretor e melhor filme no Festival Internacional de Nova Iorque. Dirigiu inúmeros videoclipes de artistas populares brasileiros, como Zé Ramalho, SNZ, Seu Cuca e Superfly. Dentre os programas de televisão em que trabalhou, destacam-se 'SuperBonita' (GNT) , 'Cilada' e 'Beatles Uma Homenagem Brasileira', ambos do Multishow. Em 2007, dirigiu a comédia jovem Muita Calma Nessa Hora (2010), filme visto por mais de 1,5 milhão de pessoas.Recentemente, Felipe teve seu curta-metragem "Sobre o Menino do Rio" selecionado para o Festival de Cannes 2011 e, atualmente, acaba de rodar E, aí, comeu? que tem roteiro de Marcelo Rubens Paiva e Lusa Silvestre, e está se preparando para rodar a franquia de continuação Muita Calma 2, repetindo a parceria com Augusto Casé.


Augusto Casé / Produtor

Augusto Casé

Augusto Casé é carioca, produtor de cinema e televisão, tendo iniciado sua carreira em cinema como platô do longa Dedé Mamata (1987), de Dodô Brandão. Em 1989, fundou sua a Elipse Televisão e Cinema em sociedade com Dodô Brandão, Juarez Precioso e João Paulo de Carvalho. Esteve envolvido na produção de diversos formatos audiovisuais: documentários, especiais de televisão, musicais e longas metragem brasileiros de diretores aclamados como Walter Salles, Carlos Diegues, Paulo César Saraceni, Eduardo Escorel, Lírio Ferreira, Monique Gardenberg, João Jardim, entre outros. Em 98, fundou a Dueto Filmes com Monique Gardenberg e Preta Gil, dando continuidade ao trabalho de produtor de longa-metragens e comerciais para televisão

Em televisão, Casé tem no currículo seriados marcantes como Conexoes Urbanas-criação e produção-, De perto ninguém é normal, Ópaíó, indicado ao prêmio Emmmy em 2009 e Cilada, a primeira série de dramaturgia de humor feita na TV por assinatura brasileira, que se tornou, após a sua sexta temporada, a serie de maior sucesso da tv fechada.

No ano de 2007, fundou a própria produtora, a Casé Filmes, que estreou produzindo a comédia jovem Muita Calma Nessa Hora (2010), visto por mais de 1,5 milhão de pessoas. Recentemente, lançou Cilada.com, protagonizado por Bruno Mazzeo e grande elenco, filme que levou mais de 3 milhões de espectadores aos cinemas, se estabelecendo como maior bilheteria do cinema nacional no ano de 2011, reforçando o lugar do gênero comédia em produções nacionais e, consequentemente, na programação das salas brasileiras. Atualmente, está rodando a nova produção E, aí, comeu? que tem roteiro de Marcelo Rubens Paiva e Lusa Silvestre, com lançamento previsto para julho de 2012, e repete a parceria com Felipe Joffily. Em paralelo, Augusto Casé está préproduzindo a continuação da franquia de sucesso Muita Calma Nessa Hora 2, que tem filmagens previstas também para 2012.


Marcelo Rubens Paiva / Roteiro

Marcelo Rubens Paiva

Nascido em São Paulo em 1959, Marcelo Rubens Paiva publicou seu primeiro livro, Feliz Ano Velho, em 1982. Sucesso de público e crítica, o romance auto-biográfico foi  traduzido para muitos idiomas e se tornou o livro nacional mais vendido da década de 1980, contando com mais de quarenta edições. Vencedor dos prêmios Jabuti e Moinho Santista, Feliz Ano Velho  virou peça de teatro, dirigida por Paulo Betti, e filme, dirigido por Roberto Gervitz. Formado em comunicação pela Universidade de São Paulo e em teoria literária pela Universidade Estadual de Campinas, Marcelo lançou seu segundo romance, Blecaute, em 1986. A partir de 1989, passou a se dedicar à escrita para o teatro, com estreia da peça 525 Linhas, dirigida por Ricardo Karman. Na década de 90, lançou  Ua:brari e As Fêmeas. Na mesma década, apresentou o Fanzine, programa de entrevistas na TV Cultura. Nos anos seguintes, lançou o romance Não És Tu, Brasil, baseado no episódio histórico da Guerrilha do Vale do Ribeira, e  Bala na Agulha. Em 1998, montou E aí, Comeu?, peça dirigida por Rafael Ponzi. Com ela, ganhou o Prêmio Shell de melhor autor em 2000. Montou ainda as peças Mais-que-Imperfeito (2001) e Closet Show (2003). Em 2003, estreou a peça No Retrovisor, com Marcelo Serrado e Otávio Müller, dirigida por Mauro Mendonça Filho. No mesmo ano, lançou o romance Malu de Bicicleta, que Flávio Tambellini adaptou para o cinema em 2010. Em 2006, fez a peça Amo-te, dirigida por Mauro Mendonça. No mesmo ano, lançou o livro de contos O Homem que Conhecia as Mulheres. Em 2008, lançou o romance A Segunda Vez que Te Conheci.

A partir de 2009, passou a dirigir suas próprias peças. A primeira experiência foi com A Noite Mais Fria do Ano, com Hugo Possolo, Paula Cohen, Alex Gruli e seu amigo e também dramaturgo Mário Bortolotto. Em 2010, dirigiu O Predador Entra na Sala, com Raul Barreto, Anna Cecília Junqueira e Celso Melez, além do texto teatral da autora Priscila Nicolielo, Lá Fora, Algum Pássaro Dá Bom Dia. Escreveu com Pedro Cardoso para a Rede Globo episódios para o Fantástico e, com João Falcão, para a série Guerra dos Sexos. Trabalhou em diversas publicações, como Veja, Vogue, Folha de São Paulo. Desde 2004, é colunista aos sábados do Caderno 2 do jornal O Estado de São Paulo, em que também mantém  um blog.


Lusa Silvestre / Roteiro

Lusa Silvestre

Lusa Silvestre apareceu para o cinema com o roteiro do aclamado “Estômago” , um dos filmes brasileiros mais importantes da década passada.  Foram mais de 45 prêmios em cinema (dezesseis internacionais) com a história do simpático e talentoso cozinheiro Raimundo Nonato. Mas Lusa não parou por aí. Atualmente, nada menos que nove filmes estão em desenvolvimento a partir de seus roteiros. É o primeiro roteirista do Brasil a ser contratado – junto com Marcos Jorge, de Estômago - para escrever uma ficção científica para Hollywood, com a chancela da poderosa Universal de Los Angeles. No último edital do Fundo Setorial, um dos mais importantes programas de fomento do cinema nacional, dois filmes do Lusa foram selecionados para premiacão. Ele é - nas palavras do jornal O Estado De São Paulo -  o “Roteirista mais Ocupado do Brasil”.Para 2012, além do lançamento de “E aí, Comeu?”, duas outras produções estão com filmagem marcada: o drama “Dois Sequestros” e a comédia “O Incrível Roubo da Taça Jules Rimet”, esta última baseada em fatos reais. Para a Casé Filmes, Lusa está começando a desenvolver o roteiro do suspense internacional “A Brasileira”, previsto para 2015.  Formado em Propaganda pela Universidade de São Paulo, Lusa foi um orgulhoso calouro de Marcelo Rubens Paiva, na época veterano do curso de Rádio e Televisão.

Fernando

Bruno Mazzeo é Fernando

Arquiteto e separado, passa o tempo tentando entender os motivos do fim de seu casamento e a dinâmica do namorico com uma adolescente de 17 anos.

Honório

Marcos Palmeira é Honório

Jornalista casado, é o machão à moda antiga. E este machão tem um grande problema: sua mulher é linda e ele suspeita estar sendo traído.

Fonsinho

Emilio Orciollo Netto é Fonsinho

Escritor e rico de berço, não quer compromisso. Só consegue se relacionar com prostitutas e mulheres casadas. Seu livro nunca fica pronto.

Fernando

Dira Paes é Leila

Mulher linda e decidida, Leila está procurando achar seu lugar em um casamento já longo e constantemente ocupado pelas três filhas. É motivo de constante ciúme de Honório.

Honório

Tainá Müller é Vitória

Depois do seu divórcio, Vitória precisa descobrir onde seu ex-marido se encaixa dentro de seu projeto de vida. Aliás, ele é quem mais precisa saber.

Fonsinho

Juliana Schalch é Alana

Linda, culta, educada, Alana foge totalmente do esteriótipo da prostituta de luxo. É com ela que Afonsinho vive seus maiores dilemas e discute os detalhes de seus livros

Fernando

Laura Neiva é Gabi

Falando, ninguém diz que Gabi tem apenas dezessete anos. É como dizem: ela tem pegada, tem chegada. Compõe o triângulo amoroso do filme com Fernando e Vitória.

Honório

Seu Jorge é Seu Jorge Garçom

Seu Jorge, o garçom, é muito parecido com Seu Jorge, o cantor. Por isso o apelido. Sua função não é só servir mesas; ele também é conselheiro sentimental para os três amigos.

Fonsinho

Murilo Benício é Wôlney

Wôlney é o famoso publicitário dono da GW. É o sujeito que rouba o coração da ex de Fernando, a indecisa Vitória. Típico publicitário, Wôlney é vaidoso e muito boca suja.

Fernando

Katiuscia Canoro é Aninha Tarja Preta

Ansiosa, Aninha Tarja Preta trai seu marido com Afonsinho. Hiper-ativa, não consegue parar de falar um minuto, mesmo nas situações mais íntimas.

Honório

José de Abreu é Marrone

Marrone é o tio editor de Afonsinho. É ele quem tenta orientar o talento de Afonsinho para que ele se torne, finalmente, o que tanto ele deseja: ser escritor.

Fonsinho

Renata Castro Barbosa é Paula

Paula é linda, charmosa, divertida e... homossexual. Assim sendo, resiste com elegância e inteligência às investidas masculinas. Uma pena para eles porque – como ela mesmo diz – “todo homem quer me pegar”.

Fonsinho

Juliana Alves Barbosa é Isabela

Isabela faz o tipo mais temido pelos homens: a mulher inteligente. Aquela que seduz em uma só conversa, a mulher que é muito mais que um rosto ou uma bunda.

Honório

Luciana Fregolente é Advogada de Fernando

Chega uma hora que toda separação vai parar no tribunal. Nem que seja para simplesmente assinar. Fernando tem em sua advogada, mais que um representante, praticamente uma porta-voz.

Fonsinho

Fred Lessa é Advogado de Vitória

Sim, Vitória também tem seu advogado. Que, aliás, se surpreende diante das dúvidas que a própria Vitória tem. Ele devia saber, como homem, que as mulheres são metamorfósicas mesmo.

"E aí, comeu? O Trailer!

560214 Visualizações

Um Milhão de Espectadores... Comeram!

Categoria: Entertainment
Publicado por: eaicomeu
Publicado 9 dias atras

Seu Jorge e o clipe do Bar Harmonia!

Categoria: Film & Animation
Publicado por: eaicomeu
Publicado 9 dias atras

Profissão: escritor. Cena do filme "E aí, comeu?"

Categoria: Film & Animation
Publicado por: eaicomeu
Publicado 11 dias atras

ver todos os videos

IMPRENSA

Produção / Coprodução

Distribuição

Apoio Cultural

Apoio Promocional

Apoio

Web